Resenha de “Um Ano Inesquecível”, de Babi Dewet, Thalita Rebouças, Bruna Vieira e Paula Pimeita – PARTE I

um-ano-inesquecivel-autoras_minha-vida-literaria.jpg1

Não queria resenhar esse livro agora. De verdade. As minhas últimas postagens foram praticamente todas do mesmo estilo, e principalmente, de autoras nacionais. Uma das autoras inclusive nesse livro também. Mas eu tenho passado muito tempo escrevendo e esse foi o único livro que li porque estava ansiosa demais por ele. Sério. Não vou fazer alarde mais uma vez sobre a presença da Paula Pimenta nele, porque já está ficando cansativo, então vou focar nas demais autoras, sobre as quais nunca falei. Dividi o post em quatro partes, porque são quatro contos, portanto quatro resenhas e ia ficar grande demais.

A Editora Gutemberg reuniu quatro grandes autoras nacionais para escreverem contos jovens e românticos representando as estações do ano, completando Um Ano Inesquecível. Vou começar de trás pra frente, para a Paula ficar por último.

Assim, começo thalitapelo VERÃO, que ficou a cargo da Thalita Rebouças. Primeiro vou falar um pouco sobre ela. Adoro livros jovens, sobre adolescentes descobrindo o amor, se desesperando com o vestibular, mas o público-alvo da Thalita é ainda mais novo que isso. Por isso, eu nunca havia lido nenhum livro dela. Já tinha passado dessa fase quando ela começou a ficar famosa e suas estórias não “falavam mais comigo”.  O conto dela, “Amor de Carnaval”, foi bem distinto dos demais, acho que exatamente por esse motivo. Tudo é bastante intenso, informal, rápido e a sensação que tive ao ler era que estava mesmo no meio do Carnaval com tudo acontecendo ao mesmo tempo, uma folia bem brasileira com um bloco me arrastando e acabei o conto sem fólego. No que as demais autoras do livro e, confesso que eu também, exageramos enaltecendo a música internacional ou artistas estrangeiros, ela compensa só falando de música nacional. Thalita não nega as raízes cariocas e samba bastante gíria, nomes com “y” e hashtags pelas páginas, entregando tudo que os adolescentes estão acostumados a ver e viver hoje em dia.

O conto foca em Inha e suas três amigas inseparáveis. Inha é uma romântica incorrigível, daquelas meninas fofas que não aceitam nem beijar no primeiro encontro. Ela está arrasada porque o seu namorado a trocou por outra, que nem é tão bonita assim. Enquanto ela sonha com um príncipe encantado, sua amiga Tati sonha em ficar famosa e sua outra amiga, Kaká, sonha com um príncipe de verdade, para que ela possa ser da realeza. Tati, ao ver seu sonho se realizando por tabela, já que seu irmão, reserva do Flamengo fica com uma funkeira famosa, consegue um ingresso para ela e as amigas curtirem o desfile das escolas de samba na Sapucaí em grande estilo. E então, contrariando as expectativas de Inha, sobre não estar preparada para seguir em frente e o carnaval não ser a melhor época do ano para conhecer um grande amor, ela esbarra em Guima, um cara super legal, fofo e interessante, que não a deixa escapar. Mas no dia seguinte ela descobre um segredo horrível sobre ele, logo quando achava que tinha encontrado alguém que sequer a fazia lembrar que tinha um ex-namorado. A partir daí eu achei que o conto ficou um pouco surreal, intenso demais para ser crível. Mas quem sou eu para julgar um grande amor? Ou a maturidade de alguém? Ia dizer que não poderia falar sobre amor à primeira vista porque nunca tinha acontecido comigo, mas então eu lembrei que aconteceu sim, e eu talvez tivesse reagido da mesma maneira, mas eu era pré-adolescente e com certeza não tinha noção de nada na vida. Mas se alguém com mais idade consegue viver um amor assim, intenso logo de cara, fico feliz.

De qualquer forma, eu acabei ficando curiosa para ler outros livros dela, mesmo já tendo passado um pouco da minha idade. Eu nunca fui de ficar dentro da caixinha mesmo. Com 13 anos, além de ler a bíblia das meninas “Coisas que toda garota deve saber” – Samantha Rugen, Ed. Melhoramentos -, que fez muito sucesso na minha época, ensinando e falando de coisas como primeiros namorados, menstruação e regras de etiqueta, eu fiz questão de ler também “Coisas que todo garoto deve saber” – Antonio Carlos Vilela, Ed. Melhoramentos -, porque sim. Por que não? Eu queria entender o que se passava na cabeça deles também ué, quais dúvidas eles tinham e o que eles esperavam da gente. Fiquei curiosa sobre as adolescentes de hoje em dia também e acho que os livros da Thalita entregam exatamente isso.

Escolha a estação para ler a resenha dos demais contos:

Advertisements

About Stefania Raducanu

Tenho 29 anos, mas alma de adolescente, pois adoro cultura pop, música, filmes e livros voltados para esse público. Sou carioca porém moro em Londres, formada em Turismo, casada e mãe da Beatrice. No momento estou curtindo minha bebezinha, mas com a cabeça cheia de ideias que logo colocarei no papel. Enquanto isso tento publicar meus dois livros. Comecei escrevendo fanfics e pode ser que alguém conheça Back to the Past I e II, das quais sou co-autora.
This entry was posted in Livros and tagged , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

3 Responses to Resenha de “Um Ano Inesquecível”, de Babi Dewet, Thalita Rebouças, Bruna Vieira e Paula Pimeita – PARTE I

  1. Pingback: Resenha de “Um Ano Inesquecível”, de Babi Dewet, Thalita Rebouças, Bruna Vieira e Paula Pimeita – PARTE II | Stefania Raducanu

  2. Pingback: Resenha de “Um Ano Inesquecível”, de Babi Dewet, Thalita Rebouças, Bruna Vieira e Paula Pimeita – PARTE III | Stefania Raducanu

  3. Pingback: Resenha de “Um Ano Inesquecível”, de Babi Dewet, Thalita Rebouças, Bruna Vieira e Paula Pimeita – PARTE IV | Stefania Raducanu

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s